Mensagem de Dona Modesta para a seara espírita

Havia uma penumbra astral pesada sobre o velho mundo. Paris, Lisboa e Barcelona eram endereços de organizações milenares nos umbrais.

Milhões de espíritos que sobrecarregavam a psicosfera, sob acordo feito entre esferas diversas da justiça e da ordem no mundo espiritual, foram transplantados para a terra brasileira.

Nos últimos 150 anos renascem por aqui os religiosos e políticos mais comprometidos consciencialmente nos últimos 2000 anos da humanidade.

Viscerais, arrogantes, díspares e inteligentes. Todos sofrendo o mal psicológico e emocional do vazio existencial por efeito da hipocrisia.

Larga parcela destes renasceram na comunidade espírita e trouxeram junto um montante de compromissos obsessivos severos.

Impossível pensar as dores e feridas da comunidade espírita sem imaginar essa “carga astral coletiva” que opera todo um conjunto de velhas ideias e condutas, cujo propósito é a manutenção do poder e da vaidade.

Vivemos um momento em que, em meio ao tumulto da transição, a enfermaria do movimento espírita tornou-se um campo de lutas infelizes refletindo velhos hábitos de domínio, que atestam a fragilidade e o estado depressivo decorrentes das lutas íntimas em nossa seara bendita.

O movimento espírita é uma grande enfermaria com almas profundamente adoecidas. Estamos todos integrando essa “monada de espíritos” em franca obsessão coletiva de falência consciencial desde o velho mundo, apenas renascidos em novo berço. Pertencemos todos, sem exceção, ao grupo dos servidores falidos de última hora que recebeu a atenção amorosa do Cristo. Hora da guinada espiritual meus irmãos!

 

Mais que conhecimento, necessitamos urgentemente de atos de gentileza e fraternidade.

Nossa esperança reside em vê-los agindo com coragem e ousadia, a vós pertinentes, para construir novas saídas para tanta acomodação e certeza. A reencarnação está encerrando. Aproveitem-na para libertar suas consciências.

Alegramo-nos de coração com todos aqueles que conseguem um passo de inovação e amorosidade no rumo de novas experiências, que garantam vivacidade, brilho moral e encanto com a Doutrina Espírita e o Evangelho do Cristo no próprio coração. Não é fora. É dentro de si mesmos que tudo acontece.

Desiludam-se, definitivamente das obras externas. Vocês renasceram para salvar a vocês próprios. Nada mais!

Trabalho para fora: movimento.

Trabalho para dentro: redenção.

Comunidade espírita, irmãos da grande luta, abdiquem de suas certezas, repudiem o adormecimento na soberba do conhecimento e avancem, quanto puderem, na coragem de reconhecerem seus limites.
Mais afeto e bondade, mais acolhimento e esperança.

Hora da guinada espiritual meus irmãos!

Que Deus nos proteja nessa nova caminhada.

Eu, Maria Modesto Cravo, vos abençoo em nome de Jesus Cristo e na luz do bem.
_______________
Psicografia de dona Modesta pelo médium Wanderley Oliveira, às 07:49 Hs de 20/09/19, em São Paulo.


Continue no Canal
+ Reflexões