Como evitar a monotonia no evangelho no lar

Pergunta — Aproveitando o seu raciocínio, gostaríamos de saber se a prática do Evangelho no lar não poderia cair nessa mesma tônica, isto é, não poderia ser um reforço para o autoritarismo dos pais, razão por que provocaria o afastamento dos filhos da religiosidade?

Divaldo Pereira Franco — Tudo é uma questão de metodologia. Da mesma forma que educamos a família, para nos sentarmos à mesa com hábitos que consideramos saudáveis, mantendo conversações dignificantes e estabelecendo momentos agradáveis, como devem ser os das refeições, do repouso, o Evangelho no lar deverá ser uma oportunidade de convivência afetuosa.

Para tanto, faz-se mister quebrar a ritualística, estabelecendo um momento muito gentil de conversação edificante e de bem-estar; uma oportunidade de doce convívio familiar, evitando-se a monotonia, já que temos tendência natural para o ritualismo, que é uma forma de matar a criatividade.

Há pessoas que fazem o Evangelho no lar tão cansativo, que ninguém o aceita com satisfação.

A finalidade precípua é unir os membros da família em enternecedora convivência, propondo que os filhos sintam prazer em estar com os pais, desfrutando daqueles momentos.

Após uma prece rápida e leitura de texto evangélico, devem-se comentar os acontecimentos do dia, explicando-os à luz da Doutrina [Espírita], apresentando a interpretação de determinadas ocorrências do lar, de como teriam sido mais agradáveis se os métodos utilizados houvessem sido outros…

No que diz respeito aos métodos de ensino da Doutrina, a Federação Espírita Brasileira e os seus órgãos representativos, que são as Entidades Federativas Estaduais, oferecem uma programação excelente que deve ser conhecida dos pais, a fim de se informarem dos enfoques novos e próprios para o Evangelho no lar, atendendo às necessidades dos filhos.

O momento do Evangelho no lar é, sobretudo, de comunhão familiar das mais elevadas; e que ao terminá-lo se continue à mesa, conversando naturalmente, evitando-se transformá-lo em sessão doutrinária demorada ou de intercâmbio mediúnico desnecessário.

Livro: Laços de Família – Seminário Formação de Equipes
Para a Campanha “Viver em Família” (1994 – São Paulo)
Autores Diversos, Divaldo Pereira Franco
Edições USE – União das Sociedades Espíritas do Estado de São Paulo


Continue no Canal
+ Jesus Agora