III – A filosofia espírita

Por Herculano Pires Esta rápida apreciação da estrutura de "O Livro dos Espíritos", em suas ligações com as demais obras da codificação, parece-nos suficiente para mostrar que ele constitui, como

IV – A dialética espírita

Por Herculano Pires Hegel definiu a estrutura e a função do diálogo, identificando as suas leis com as do próprio ser: tese, antítese e síntese. Mais tarde, Marx e Engels

V – A legitimidade do livro

Por Herculano Pires Ao publicar "A Gênese", em 1868, Kardec pode acentuar que "O Livro dos Espíritos", lançado dez anos antes, continuava tão sólido como então. Nenhum dos seus princípios

VII – O problema religioso

Por Herculano Pires A natureza religiosa de "O Livro dos Espíritos", ressalta desde as suas primeiras páginas. Como já vimos, Kardec o inicia pela definição de Deus. Mas o Deus

VIII – Estudos Futuros

Por Herculano Pires Este, em linhas gerais, o livro que a 18 de abril deste ano (1) completou cem anos, e cujo primeiro centenário foi celebrado em todo o mundo

VI – O problema científico

Por Herculano Pires. Kardec examina o problema científico do Espiritismo no capítulo VII da "Introdução ao Estudo da Doutrina Espírita". Vejamos um trecho bastante esclarecedor, que o leitor encontrará no

Newsletter

Assine e receba informações da S.E. Nova Era e do portal

CMM Interativa Administra a Nova Era na Internet

Sites e blogs responsivos, redes sociais e conteúdos para empresas e ONGs