Dádiva do Tempo

Edir Salete

Ao analisarmos a celeridade da Vida nos damos conta de que o tempo escoa por entre nossas mãos, iludindo-nos, pois em realidade, nós é que passamos nesse fragmento chamado encarnação, dentro de um espaço infinito e eterno chamado tempo.

Muitos são os que não conseguem perceber e valorizar essa concessão Divina, ignorando as oportunidades de progresso. Fomos colocados na Oficina das Oportunidades, para que aqui, como operários ainda indisciplinados, possamos aprender e nos educar.

Somos ainda os mesmos que ao recapitularem, com dificuldades o aprendizado, nos julgamos injustiçados, não amados ou até castigados por Deus;

Somos os mesmos que ainda não conseguimos conciliar o Ser com o ter, o Ser com o pensar e o Ser com o agir !
Buscamos apaixonadamente o prazer na materialidade, nas ilusões transitórias como se hoje fosse o último instante e propagamos sem racionalizar que “tempo é dinheiro”;

Não temos ainda o olhar para o futuro espiritual, cuja companhia deveria ser sempre a esperança e a certeza de dias mais felizes.

Não cultivamos a fé e a fraternidade como nos recomendou Jesus e facilmente caímos nos altos degraus da nossa consciência de culpa, onde certamente,seremos apanhados pela nossa incúria, ociosidade e indolência !

Onde buscar o aprimoramento dos sentimentos ? Onde encontrar os valores reais, aqueles que a ferrugem não corroe ? Onde buscar forças para o nosso auto-encontro? Onde a reforma, a transformação, o esforço, a renúncia e a busca do Bem e do Ético ?
Estamos em fase de transição que atingirá todos, e nós em particular pelos conhecimentos que já recebemos através do Consolador.Como estamos racionalizando essa realidade em nossas vidas ?

Estamos aqui de passagem ! O que temos na bagagem para levar quando as ondas violentas do Tsunami pessoal nos atingir ? Há compreensão, afeto, fraternidade ? Há paciência, perdão e indulgência? Voltaremos ao grande Oceano com o censo-moral alinhado com o que já conhecemos?

Hoje é o momento especial, a dádiva que recebemos para conquistar novas experiências. Hora de trabalhar com os talentos que recebemos como auxiliares ao nosso progresso, avançando pelos próprios méritos, para que um dia, na esteira do Tempo sermos elevados a condição de puros espíritos e co-criadores conforme assertiva de Jesus.

Marchemos, sabedores de que falhas, fraquezas, deslizes, equívocos são ainda condições nossas enquanto espíritos imperfeitos, aprendizes, e que Deus que é Pai jamais condenaria seus filhos invigilantes, mas nos orienta sempre através de seus prepostos encarnados ou desencarnados, para a efetiva superação.

Otimizemos o tempo, fazendo uso, sem abuso, das prerrogativas desta encarnação para podermos asseverar junto com o Apóstolo Paulo, em carta aos Romanos ( 14:6 ) quando enfatiza: “aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz”.
 


Continue no Canal
+ Edir Salete