Destruição é Lei ?

Edir Salete

A palavra destruir traz a idéia de finitude, término… e o dicionário corrobora com ela quando assegura que destruir é demolir, extinguir, assolar, arrasar, arruinar …

Lavoisier ( Químico francês, 1743-1794 ) já dizia: “Nada se cria, nada se perde, tudo se transforma” e é sob essa lógica que devemos reflexionar sobre a destruição já que somos seres criados pelo Pai Universal, que nos dotou da mônada onde estão inseridos em essência o principio inteligente e todas as potencialidades em estado latentes que não se destruirão jamais, apesar de ir se elaborando pelos diversos movimentos que a Natureza proporcionar. Só Deus cria. Nós, também criaturas Divinas, transformamos ou alteramos a partir da criação Divinas já existente. Assim, nada se perde, tudo se transforma.

Na Q.728 do Livro dos Espíritos, Allan Kardec pergunta aos Imortais:

“É Lei da Natureza a Destruição?”

A resposta foi: “Preciso é que tudo se destrua para renascer e se regenerar. Porque o que chamais destruição não passa de uma transformação, que tem por fim a renovação e a melhoria dos seres vivos”
Diante da resposta, que a primeira vista parece contrária a Bondade e Misericórdia de Deus, podemos concluir que a Destruição é sim Lei da Natureza e como tal está inscrita em nossas consciências, tendo como objetivo maior transformar-nos em seres melhores para um dia sermos anjos…

Essa Lei não se encontra escrita nos compêndios humanos, mas como Lei imutável e séria que rege tudo e todos, tanto material como espiritualmente , mantendo a ordem e o equilíbrio, só poderia ser da natureza e que tem como efeito a transformação moral do Ser.

Ao meditarmos também sobre as catástrofes mais recentes, como o Tsunami da Indonésia, Terremotos do Haiti e do Chile, Desmoronamentos, Enchentes,Ciclones entre tantos outros acontecimentos, ficamos consternados, apiedados, sofridos, há comoção social e nutrimos um grande sentimento de impotência e incapacidade. Mas porque tudo isso ainda nos emociona tanto? Porque provoca tanta compaixão, lágrimas e muitas vezes, até revolta? É que somos humanos, apenas saídos do primarismo para o conhecimento das Leis e olhamos tudo de um plano material, físico, restrito. O olhar do Criador é espiritual, abrangente, eterno e conhecendo a necessidade moral de cada um tudo propõe para nos ajudar.

Deus não erra, não se equivoca, é a Justiça em essência , tudo está sob a sua supervisão e de acordo com a sua Verdade nos dá tudo na medida certa ! Nem mais nem menos !

Nessas situações extremas não devemos nos lamentar perguntando: Por quê ? pois perdemos muito tempo em querer achar razões, motivos, são divagações inúteis pois não há um motivo único, mas várias causas que levam ao acontecido,muito já nos equivocamos, a vida segue seu ciclo … e, nem perguntarmos: Quem ? quem fez isso ? quem permitiu que isso acontecesse ? Quem é culpado? Pois nas Leis da Vida não há injustiçados, estamos todos no intrincado mecanismo da Lei de Causa e Efeito recebendo a colheita daquilo que plantamos…e sempre perguntar a nossa consciência o Para quê ? buscando encontrar uma razão produtiva, capaz de nos levar ao entendimento, a compreensão de que nada é por acaso,que tudo são lições difíceis, o remédio é amargo, mas, extremamente necessários para nossa evolução. E de tudo, que lição ficou ? O que aprendi? Onde amadureci ?

Cientes também de que a Destruição Abusiva provocada pelo Homem fará dele, o responsável pelos seus excessos.
Crescemos pelo Amor ou pela Dor, caminhos antagônicos, mas que nos ligam, como imãs uns aos outros, como elos necessitados afim de resgatarmos juntos deslizes do pretérito, são as tragédias coletivas.

Nosso objetivo hoje neste momento de Transição da Terra é desenvolver o senso moral, através do aprimoramento das virtudes embotadas em nós, doando um pouco do que já conquistamos moral e espiritualmente, acolhendo os mais necessitados, abraçando causas nobres de preservação da Natureza, olhando as matas, os mares, as espécies em extinção, como se fizessem parte de nós, afinal estamos todos conectados do micro ao macro, e a única barreira que nos separa é a nossa ignorância das Leis Divinas.

Só assim veremos o nosso Planeta subjugando a materialidade, desenvolvendo-se na moral e na intelectualidade, através do aprendizado que faremos diante das catástrofes, e da forma consciente como elaboramos transformamos e renovamos cada uma das situações, para que haja a melhoria de tudo e de todos os Seres Vivos.

 


Continue no Canal
+ Edir Salete