Existe uma religião verdadeira?

Imagem de Clarence Alford por Pixabay

Atilla Kuş |

A imposição ou a sempre implicação de uma religião verdadeira é o que nos leva a ser extremistas.

Já sei de cara que os comentários a respeito da pergunta do título serão, em geral, reunidos em dois tipos:

  • Cristo é a salvação – isto é, seria o cristianismo ou a denominação que o comentador segue “a verdadeira religião”.
  • Deus não existe e a religião é uma enganação.

Na minha humilde ideia, ambas as afirmações são puras reflexões de falta de conhecimento – para não chamar de ignorância. A primeira é o reflexo do desconhecimento de negar a existência do outro e a segunda é uma ignorância advinda de arrogância científica.

Max Weber é um estudioso que me chama muito a atenção. No seu pessimismo científico em relação a alcançar à verdade, ele desenvolveu a sua teoria de “tipos ideais” que costumo usar em meus textos para poder falar tanto da minha quanto de outra religião ou ideologia. Sim, eu tenho uma ideologia e graças a esta teoria de tipos ideais consigo me manter firme no mesmo caminho, pois onde há o ser humano, pode haver também danos a um ideal ou aos ideais seguidos. A mesma coisa acontece nas religiões. A partir desta teoria de Weber conseguimos distinguir entre aquilo que é ensinamento essencial de uma religião ou ideologia e aquilo que é posto em prática pelos seus seguidores. A prática pode ser, em alguns casos, muito distinta do ensinamento e isso é normal, pois é o ser humano em questão. E o Weber mesmo define isso como “dever ser e ser”.

 

Uma das características essenciais de um cientista da religião é, como indica Greschat, não desviar o olho no estudo comparativo das religiões. Ou seja, no momento do estudo das religiões, o estudante não deve avaliar as religiões em análise a partir do seu ponto de vista ou a partir do ponto de vista da sua religião. Isso é um ponto essencial, pois um cientista da religião não estuda para comprovar se esta ou outra religião é verdadeira ou não. Já para um teólogo, o pressuposto é que a sua religião é a verdadeira e analisa as outras religiões a partir da visão religiosa dele. Inclusive o termo religião foi usado para outras tradições por causa disto, como já indicamos em outros artigos.

Na maioria dos meus artigos neste blog, costumo manter a minha identidade acadêmica tentando escrever de maneira mais objetiva possível. Inclusive quando escrevo sobre o próprio islam, que é a religião em foco dos meus artigos, eu tento escrever apenas aquilo que é ensinado pela religião sem adicionar algum comentário meu. Mesmo assim, na maioria dos comentários encontro aqueles dois que citei acima. Por isso achei interessante escrever novamente em outras palavras sobre se há uma religião verdadeira que leve à absoluta salvação.

Como eu já falara outrora, cada religião tem seu ponto de vista de salvação. Cada ser humano tem a visão de salvação de acordo com a sua fé, religião ou irreligiosidade. Há aqueles que não acham nenhuma graça nas religiões ou na fé em um ser sobrenatural também. Portanto, a imposição ou a sempre implicação de uma religião verdadeira é o que nos leva a ser extremistas.

A verdade é que não há uma religião alheia verdadeira. Existe religião verdadeira dentro do contexto de cada tradição seguida e praticada.

Publicado em Diálogos da Fé


Continue no Canal
+ Nova Consciência