Os 3 R

Reduzir, reciclar e reutilizar são os meios mais eficazes de diminuirmos o impacto de nossas ações no meio ambiente e ajudarmos na recuperação do planeta.

Por Vivian Palmeira / [email protected]

Boa vontade todo mundo tem, ainda mais quando os tempos pedem mudanças de comportamento e, principalmente, de consciência. Mas não é só de pessoas bem intencionadas que se faz um mundo melhor. Neste caso, antes de partir para o “Mãos à obra” é preciso informação.

Antonie Lavoisier (1743-1794) não estava errado ao dizer que “na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. A frase é tão verdadeira que pode ser comprovada em um exemplo de sua aplicação: a reciclagem. Essa palavra, hoje muito pronunciada, significa: re (repetir) e cycle (ciclo). O método surgiu como forma de reintroduzir no mercado parte da matéria e da energia gerada por resíduos que se tornariam lixo. Assim, os materiais coletados, separados e processados passaram a ser usados como matéria-prima na produção de bens de consumo que anteriormente eram feitos com matéria prima-virgem. Dessa forma, os recursos naturais ficaram menos comprometidos.

RECICLAR

No processo de reciclagem é possível poupar os recursos naturais e economizar energia, contribuir para diminuir a poluição do solo, água e ar, melhorar a limpeza da cidade e a qualidade de vida da população, prolongar a vida útil de aterros sanitários, melhorar a produção de compostos orgânicos, gerar empregos e receita com a comercialização dos recicláveis. Além disso, a compra de produtos feitos de matéria reaproveitada estimula a concorrência, uma vez que eles são comercializados em paralelo àqueles gerados a partir de matérias primas-virgens. “Mas para compreendermos a reciclagem é importante \’reciclarmos\’ primeiro o conceito que temos de lixo, deixando de enxergá-lo como uma coisa suja e inútil em sua totalidade”, explica a diretora da empresa Graphoset Inteligência Gráfica que produz 90% dos seus trabalhos com papel reciclado, Emília Kipper.

Segundo ela, o primeiro passo para reutilizar materiais é perceber que o lixo é fonte de riqueza e que só depois de separado é que pode ser reciclado.

Uma opção ainda mais vantajosa, se comparada à reciclagem, é a redução do consumo. Você pode começar pelos produtos industrializados. Ao invés de comprar aromatizantes para o banheiro de casa, procure numa loja de produtos naturais ervas que cumprem com o mesmo objetivo de perfumar o ambiente. Frutas, verduras e legumes são melhores quando não vêm embaladas com bandejinhas de isopor.

REDUZIR

Troque a bacia de seu vaso sanitário. As mais antigas gastam em média 3,5 litros de água na descarga, quanto as mais modernas usam apenas 1,3 litros. Se o secador faz parte do seu dia a dia, saiba que mesmo com tantas tecnologias e produtos que evitam o ressecamento dos cabelos, o melhor jeito, e mais benéfico ao meio ambiente, ainda é deixá-los secar ao vento. Em se tratando de produtos de beleza, vale apenas apostar nas linhas que vendem refis. Assim, menos embalagens são jogadas na natureza.

E você já parou para pensar que aquele restinho de comida que deixa no prato é um exemplo de desrespeito ao meio ambiente? Vou explicar. Aquele alimento, pode até ser orgânico e se decompor facilmente, mas enquanto os micro-organismos vão dando fim ao que você desperdiçou, uma reação química faz com que gases sejam liberados na atmosfera. Um deles é o metano, que está na lista de vilões do aquecimento global. Sem contar que um dos princípios da sustentabilidade é a igualdade de direitos aos cidadães. Todo ser humano deveria ter direito a uma boa refeição, saudável, equilibrada e que lhe favoreça a saúde. No entanto nem todos têm condição. Então, muita atenção antes de jogar comida fora, milhares de pessoas estão passando fome enquanto você faz isso.

Aproveite e reduza seus maus pensamentos, suas atitudes egoístas, seus vícios, e torne-se alguém apto a viver nesse mundo melhor, que você quer estar.

REUTILIZAR

E se reduzir o consumo ainda é um passo muito grande para sua contribuição à natureza, opte por reutilizar. Para isso, basta usar a criatividade. A água usada para lavar roupa, por exemplo, pode ser aproveitada na limpeza de pisos e banheiros. No futuro há quem diga que a água será artigo de luxo se não mudarmos nossas hábitos. Por que não começar agora?

Reutilizar também é uma ação que envolve solidariedade e humildade. Empreste aquela bolsa ou mochila para seu irmão ou irmã. Não tem necessidade de se comprar outra se vocês podem dividir. Ao menos, será apenas uma quando jogada.

A água de garrafinha que você compra quando vai caminhar ou fazer alguma atividade física, guarde-a e reutilize quando voltar a fazer o exercício. Sem falar em outros utensílios de plástico, como potes de sorvete, maionese. É só lavá-los que eles se transformam em potes, porta-trecos, variando conforme a criatividade de cada um.

Os galhos e folhas secas que ficam na porta da sua casa depois de uma ventania podem ser reaproveitados como adubo para plantas de casa. Basta triturá-los e colocá-los na terra do vaso. Já na cozinha, aquele óleo que você pretendia jogar pela pia, pode virar uma ótimo sabão. Uma economia e tanto no orçamento doméstico. E não esqueça também de reutilizar aqueles papéis que você acha que deve jogá-los fora ou eles só vão se amontoar e ficar ocupando espaço. Engana-se quem pensa assim. Quando menos papel gastarmos, mais árvores ficarão em pé. Doe as pilhas de papel a cooperativas ou então as use, corte, faça bloco de anotações como rascunho, aproveite para anotar outras ideias de como utilizar os três “erres” no seu dia a dia.


Continue no Canal
+ Ser Sustentável