Jornalistas Espíritas, Parabéns!

Como imaginar, então, a Doutrina dos Espíritos sem o seu meio de veiculação na Sociedade?

Marcelo Henrique |

Hoje, 29 de janeiro, é um dos dias em que se comemora a profissão de jornalista. Assim sendo, vamos homenagear todos aqueles que se dedicam à comunicação social e, em especial, à comunicação social espírita (presencial, impressa ou virtual).

Também neste mês, em janeiro, por reconhecimento do Conselho Espírita Internacional (em outubro de 2004) ficou consagrado o dia primeiro como o “Dia Internacional da Imprensa Espírita”, aprovando proposta encaminhada pela Associação Brasileira de Divulgadores do Espiritismo (ABRADE), subscrita pela Federação Espírita Brasileira (FEB).

O 1º de janeiro faz alusão ao dia de lançamento do primeiro periódico espírita do mundo, a Revista espírita (Revue Spirite – Journal D’Etudes Psychologiques), publicada por doze anos sob a direção de Allan Kardec. A Revue é considerada um dos maiores veículos de comunicação social espírita de todos os tempos, por sua abrangência e conteúdo, e ainda inspira diversos veículos da atualidade e seus editores e responsáveis.

Como imaginar, então, a Doutrina dos Espíritos sem o seu meio de veiculação na Sociedade?

A Imprensa Espírita, assim, nos dias atuais, alberga todas as formas e todos os veículos de comunicação existentes bem como aqueles que, daqui por diante, sejam criados e/ou aperfeiçoados. Vale dizer que, no âmbito da imprensa especializada (espírita), os periódicos possuem o caráter da permanência e da atualidade das informações. Cada nova edição (impressa ou virtual) consolida e perpetua as ideias que compõem cada novo artigo ou texto doutrinário, tanto quanto as realizações de pessoas e instituições, por meio de coberturas jornalísticas e reportagens.

 

A Imprensa Espírita, deste modo, por meio dos jornalistas ou comunicadores sociais, configura-se como o meio técnico-profissional autêntico e adequado para que as ideias espiritistas sejam imorredouras, perpetuando-as no tempo e no espaço sem, contudo, caírem no imobilismo e na repetitividade. Do contrário, como instrumentos da atualidade do pensamento espírita, os diversos meios de comunicação promovem a divulgação dos princípios e ideias fundamentais do Espiritismo, ao mesmo tempo em que abrem espaço para a discussão e o debate de novas informações – sejam elas egressas do próprio exercício do raciocínio e da pesquisa dos homens (espíritos encarnados) como pela continuidade do intercâmbio mediúnico que possibilita o acesso a novas informações de origem espiritual.

Efetivamente, milhões de pessoas – graças à imprensa escrita no Brasil e, pela Internet, em todos os cantos do Planeta – podem tomar ciência e contato com as informações de teor espiritual, concebidas por meio de fenômenos mediúnicos e acompanhar as manifestações que o exercício do raciocínio e da lógica dos estudiosos e especialistas espíritas produzirem nas diversificadas áreas do conhecimento humano-espiritual.

Contudo, o traço marcante da imprensa espírita da atualidade e dos tempos vindouros é a alteridade, para possibilitar o diálogo fraterno e não-excludente entre os homens de nosso tempo, espíritas ou não, justamente na esteira da concretização dos ideais de convivência pacífica entre pessoas de diferentes convicções, na busca do entendimento e do aprendizado recíprocos: a fraternidade entre os homens, por excelência.

Todos nós, que militamos na comunicação social espírita, esperamos que os espíritas em geral se conscientizem da importância da Imprensa Espírita, colaborando com os esforços específicos de valorização do papel que ela possui na disseminação do conhecimento espírita e espiritual, contribuindo com a promoção da felicidade humana. Deste modo, mister se faz que as individualidades e as instituições vinculadas ao pensamento espírita invistam e apoiem projetos e iniciativas no âmbito comunicativo espírita, mormente no aporte de recursos financeiros necessários a tal nobre tarefa.

Finalmente, nada mais justo, portanto, que efetivar, anualmente, comemorações durante o mês de janeiro, homenageando, ainda, o insigne Allan Kardec, como Patrono da Imprensa Espírita Internacional, por meio de programações festivas e doutrinárias, chamando a atenção do público interessado para a importância da Imprensa Espírita, e promovendo esforços no sentido de fortalecer e aprimorar esta atividade.

Viva Kardec! Viva a Imprensa Espírita!

Publicado simultaneamente  no site do ECK


Continue no Canal
+ Marcelo Henrique