Rodrigo Santoro homenageia cinema nacional

Ator narra texto que emenda títulos de produções icônicas do cinema brasileiro no o contexto da pandemia, e as perdas da cultura até aqui, como Aldir Blanc, vítima da Covid-19.

O ator escreveu no instagram.

Esses filmes representam parte da identidade brasileira. Não caberiam todos aqui. Foram feitos por nós para que o mundo pudesse testemunhar. Artistas, técnicos, produtores, músicos que cuidam das trilhas, enfim, tantos brasileiros contribuindo para escrever a nossa história ao longo do tempo. E isso ninguém vai poder apagar.

São a nossa herança, assim como “a esperança equilibrista” de Aldir, o “ficou tudo lindo de manhã cedinho” de Moraes, as palavras precisas e potentes de Rubem, o sorriso terno de Daisy, as aventuras intrépidas do Tio Maneco (Flávio querido), o som de Ciro, as obras de arte “só para baixinhos” de Azulay… e os que ainda seguem fazendo o que é belo e potente no nosso país

Rodrigo Santoro

#PatrimônioBrasileiro


Continue no Canal
+ TV Portal Nova Era - Vídeos