Diretoria da Nova Era fala sobre a nova gestão 2022 – 2023

A sede própria: realidade no aniversário de 22 anos.

O que esperar dessa nova gestão, os desafios do mandato, a nova sede, o retorno presencial, os aprendizados da pandemia, os desafios de cada trabalhador.

A Casa Espírita Nova Era (CENE) está com nova diretoria para o biênio 2022-2023. A nova diretoria é formada por Taisa Aldanei Pereira dos Santos (Presidente), Adriano Espíndola (Vice-Presidente), Luciane de Zutter Oliveira (1ª Secretária), Maria Teresinha Rocha (2ª Secretária), Rosangela Maria Mafra (1ª Tesoureira) e Fátima Beber (2ª Tesoureira).

Como é costume do portal Nova Era, entrevistamos os novos dirigentes, que responderam coletivamente sobre diversos assuntos. A escolha desse formato de entrevista é utilizado por diversos grupos no mundo. Para a Nova Era, isso demonstra a união de propósito de todos: uma carta de intenções sobre os principais temas que surgem neste retorno de atividades presenciais depois de dois anos de trabalhos suspensos nesse formato.

A Nova Era paralisou suas atividades presenciais em março de 2020 e tem planos de retorno em março de 2022. Durante todo esse período, muitas transformações ocorreram. Cursos on-line, encontros virtuais com trabalhadores, atendimentos digitais, grupos ativos no WhatsApp, o portal Nova Era trazendo notícias da pandemia, textos doutrinários, reflexões e comunicados federativos. A CENE, durante a pandemia, fortaleceu-se como um grupo vibrante que manteve a fé e a união.

 

Além disso, nesse período algo de novo tornou-se realidade: a nova sede própria. Em um novo endereço, com novos espaços, salas e auditório que oferecem a trabalhadores e visitantes uma experiência renovada de estar nas instalações da entidade que completa 22 anos em 16 de fevereiro de 2022.

Nesta entrevista, a nova diretoria respondeu às questões formuladas por nosso portal sobre diversos assuntos: o que esperar dessa nova gestão, os desafios do mandato, o retorno presencial, os aprendizados da pandemia, os desafios de cada trabalhador e uma mensagem para todos, que fala de unidade cada vez maior:

“Estamos juntos, conectados e unidos nos ensinamentos doutrinários e do evangelho. E juntos é que devemos seguir, vivendo cada desafio, enfrentando cada obstáculo e lembrando sempre que o amor tudo supera.”

Acompanhe abaixo a entrevista completa.

Novo ano, nova gestão, nova sede, quais as expectativas da nova diretoria para esse novo período?

Temos a convicção de que uma nova etapa se inicia. Não só porque temos uma nova diretoria, mas porque estamos em uma sede nova e própria, retornando de um período de distanciamento ocasionado por uma pandemia.

Certamente, todos nós trabalhadores voltamos com uma nova visão após esse período de isolamento que nos proporcionou muita reflexão.

Novos projetos, novas propostas, mas tudo cercado por um desejo enorme de união e fraternidade para dar prosseguimento a um trabalho que já começou há tanto tempo.

Devemos sempre rememorar que a CENE completa 22 anos em 2022, fundada em 16/02/2000 por um grupo de 35 pessoas com o objetivo de aprofundamento nos estudos da Doutrina Espírita. Nossa expectativa é, acima de tudo, continuar esse legado com nossos cursos e palestras e o atendimento fraterno a quem necessitar. Para tanto, contamos com a volta ao trabalho presencial e apoio de nossos trabalhadores. Além disso, desejamos ainda iniciar estudos e ações voltados para a área da Infância, Juventude e Família apoiados pela URE, FEC e FEB.

 

Também importante: queremos que cada um sinta-se acolhido, feliz e integrado com todas as tarefas; trabalhadores comprometidos com a divulgação da Doutrina dos Espíritos e do Evangelho de Jesus.

Tudo isso vai trazer ainda mais amadurecimento espiritual aos trabalhadores e emanar vivência a todos que frequentam a Nova Era.

Quais os desafios deste novo mandato para a Casa Espírita Nova Era? Comentem.

São inúmeros os desafios desse novo período. Talvez o maior deles seja no campo material, ou seja, a questão financeira, que surgiu com as obras da nova sede. Mas todos da CENE estão conscientes, envolvidos e comprometidos para que, juntos, possamos vencer mais essa etapa.

Para isso, temos projetos de realizar eventos para quitarmos o quanto antes as dívidas contraídas com a construção. Também com olhar à frente, progredir cada vez mais e angariar recursos para a construção dos banheiros e da cozinha no piso inferior da sede.

Devemos lembrar que vamos reorganizar os trabalhos após dois anos de pandemia com afastamento social e somente atividades on-line. Com esse retorno, todos os esforços para fortalecer e ampliar cada vez mais os laços amorosos dessa grande família Nova Era, buscando oportunizar atividades e reflexões para o progresso espiritual de cada um.

 

Paralelamente, manter um clima de humildade, amizade e vontade de estarmos juntos não somente na Casa, mas também em outros momentos.

A nova era completa 22 anos em fevereiro. Quais as qualidades que vocês veem neste grupo que se mantém unido há duas décadas?

Manter-se ativos durante 22 anos como grupo espírita mostra o quanto a união é sólida. E é essa qualidade que nos auxiliará nesse recomeço, porque cada um tem sua importância e faz parte dessa grande família. Cada qual com sua contribuição harmonizando todos os trabalhos desenvolvidos na Casa, demonstrando assim, além da união, muito amor, alegria, amizade e companheirismo envolvidos em todos os momentos. A vontade de que tudo dê certo, apesar das dificuldades enfrentadas.

A determinação de fazer o bem ao próximo tem se mostrado constante em cada trabalhador. Para atingir esse ideal, ele vem buscando se instruir e viver de acordo com os preceitos da Doutrina Espírita em seu tríplice aspecto: filosofia, ciência e religião. A solidariedade entre todos tem sido um destaque importante também. É um grupo que vem demonstrando seu aprimoramento moral, principalmente nos momentos de dificuldades e desafios.

Para nossa casa, quais as lições que trouxe a pandemia e tudo que foi vivido em 2020-2021?

A grande lição é que tivemos a capacidade de nos reinventar, estarmos receptivos às oportunidades de proporcionar mudanças. Muitos tiveram que aprender coisas novas em relação à tecnologia e também descobrir como lidar com o contato entre as pessoas de forma virtual. Isso tudo nos mostrou do que somos capazes diante de qualquer desafio.

Os nossos cursos on-line e as atividades pelo WhatsApp mantiveram a chama do grupo acesa durante todo o período de reclusão, com muitas experiências compartilhadas. Acima de tudo, a equipe Espiritual da Casa nos manteve firmes até aqui. Estará nos auxiliando ainda mais na divulgação e vivência da Doutrina dos espíritos e dos ensinos do irmão maior, Jesus.

 

Compreendemos que nada está sob nosso controle, que precisamos ter mais fé racional e disciplina para nos adaptarmos às circunstâncias apresentadas pela vida, a lembrar que Deus – causa primárias de todas as coisas – e suas leis possibilitam sabermos o que é necessário para o nosso progresso e da humanidade.

No retorno às atividades presenciais, quais os cuidados para o público em razão de ainda, mesmo controlado pela vacinação, estarmos em um período pandêmico?

É outro desafio garantir o retorno seguro para todos os trabalhadores e público; nesse sentido, organizar os trabalhos de acordo com o novo regimento. Sempre estarmos de acordo com as orientações dos órgãos oficiais responsáveis pelo cuidado e manejo desta situação, respeitando as regras sanitárias vigentes, bem como ter bom senso, conforme Kardec já nos orientou.

Essas atitudes darão ao público a segurança necessária para assistir as palestras e participar de outras atividades.

Falem-nos um pouco da nova sede da Nova Era e o que os frequentadores podem esperar deste novo espaço físico.

Recebemos este espaço através da doação de um casal de trabalhadores de nossa Casa, aos quais somos extremamente gratos; porém, foram necessárias adaptações e reformas às nossas necessidades, além de exigências das legislações em vigor, como rampa de acesso, banheiros para PNEs, calçada com piso tátil, número mínimo de vagas na garagem etc.

Para essa reforma, não foi nada fácil angariar os recursos, mas sob a regência de nossa presidente anterior, Maria Teresinha Rocha, muitos nos auxiliaram e hoje podemos dizer que temos uma casa muito bela, com salas amplas e arejadas, um auditório que comporta mais de 250 pessoas, espaço para livraria, biblioteca, bazar, oficina de costura e, futuramente, na parte de baixo da sede, pretendemos montar uma cozinha industrial que nos permitirá realizar eventos e ações sociais. Aguardamos todos de braços abertos com conforto e segurança.

 

O mais importante: estamos em definitivo na nossa Casa, nossa sede própria. Um ambiente acolhedor, que já conta com uma atmosfera de muito amor. Um lugar que receberá com muito carinho cada um que adentrar pela porta. Uma estrutura bem planejada, um ambiente com muita riqueza de conhecimento que traz inúmeras possibilidades.

Qual o maior desafio do Ser espiritual que busca a transformação neste mundo de provas e expiações?

Ter a certeza de que fizemos e fazemos o nosso melhor na busca do autoconhecimento. Manter-se equilibrado diante dos desafios enfrentados. Admitir que estamos em constante processo de aperfeiçoamento, que precisamos nos conhecer profundamente e que tudo que nos acontece são consequências de nossas escolhas, nesta ou em outras encarnações. Manter-se fiel aos ensinamentos, com uma interpretação fidedigna da Doutrina Espírita e do Evangelho.

O estudo das obras básicas da codificação espírita nos mostra a cada dia o que nos trouxe Allan Kardec em sua sabedoria, como no Capítulo XVII, item 4, do Evangelho Segundo Espiritismo:

Aquele que pode ser, com razão, qualificado de espírita verdadeiro e sincero, se acha em grau superior de adiantamento moral. O Espírito, que nele domina de modo mais completo a matéria, dá-lhe uma percepção mais clara do futuro; os princípios da Doutrina lhe fazem vibrar fibras que nos outros se conservam inertes. Em suma: é tocado no coração, pelo que inabalável se lhe torna a fé. Um é qual músico que alguns acordes bastam para comover, ao passo que outro apenas ouve sons. Reconhece-se o verdadeiro espírita pela sua transformação moral e pelos esforços que emprega para domar suas inclinações más. Enquanto um se contenta com o seu horizonte limitado, outro, que apreende alguma coisa de melhor, se esforça por desligar-se dele e sempre o consegue, se tem firme a vontade.

Qual a mensagem que a diretoria pode deixar para os trabalhadores e frequentadores da nossa casa para este período que começará em 2022?

Agradecemos a confiança que nos foi concedida de estarmos na direção desta Casa Espírita. Será uma gestão pautada no Amor, Respeito, Fraternidade e Solidariedade e que, apesar das dificuldades, não desistiremos da tarefa que nos foi concedida.

Estamos juntos, conectados e unidos nos ensinamentos doutrinários e do evangelho. E juntos é que devemos seguir, vivendo cada desafio, enfrentando cada obstáculo e lembrando sempre que o amor tudo supera. Lembrar ainda que estamos na matéria, mas somos espíritos imortais numa jornada de aprendizagem que nos encaminhará para a evolução.

 

Entrevista e edição realizada por Manoel Fernandes Neto, jornalista e editor do Portal Nova Era


Continue no Canal
+ Entrevistas